À Procura da Verdade

Este fórum foi iniciado para que se pudesse conversar livremente e colocar os diversos pontos de vista sobre as verdades bíblicas.
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe
 

 Por que a Lei de Deus ditava que um israelita que tivesse relações sexuais com uma virgem não comprometida tinha de casar-se com ela e nunca poderia divorciar-se dela?

Ir em baixo 
AutorMensagem
são vieira



Mensagens : 923
Reputação : 16
Data de inscrição : 24/07/2009
Localização : portugal

Por que a Lei de Deus ditava que um israelita que tivesse relações sexuais com uma virgem não comprometida tinha de casar-se com ela e nunca poderia divorciar-se dela? Empty
MensagemAssunto: Por que a Lei de Deus ditava que um israelita que tivesse relações sexuais com uma virgem não comprometida tinha de casar-se com ela e nunca poderia divorciar-se dela?   Por que a Lei de Deus ditava que um israelita que tivesse relações sexuais com uma virgem não comprometida tinha de casar-se com ela e nunca poderia divorciar-se dela? EmptyTer Ago 10, 2010 5:31 am



Em Êxodo 22:16, 17 e Deuteronómio 22:28, 29, encontramos essa lei, que alguns dizem parecer insensível para com as mulheres. Na verdade, ela incentivava um elevado padrão moral, tanto para homens como para mulheres.

Deuteronómio, capítulo 22, apresenta diversas leis domésticas. Por exemplo, aborda a situação de um homem que não mais amasse sua esposa e alegasse que não era virgem por ocasião do casamento. Também apresenta as leis de Deus concernentes ao adultério e ao estupro. Lemos, então:

“Caso um homem ache uma moça, uma virgem que não é noiva, e ele realmente a pegue e se deite com ela, e forem achados, então o homem que se deitou com ela tem de dar cinquenta siclos de prata ao pai da moça e ela se tornará sua esposa devido ao fato de que a humilhou. Não se lhe permitirá divorciar-se dela em todos os seus dias.” — Deuteronómio 22:28, 29.

Tratava-se dum caso de sedução forçada e/ou fornicação. Se um homem sem escrúpulos tomasse a liberdade de ter relações sexuais com uma virgem, ela seria a principal prejudicada. Além da possibilidade de ela vir a ter um filho ilegítimo, seu valor como prospectiva esposa ficaria diminuído, porque muitos israelitas possivelmente não desejariam casar com ela visto que não mais era virgem. Então, o que desestimularia um homem de agir com indevida liberdade com uma virgem? A Lei de Deus, ‘santa, e justa, e boa’, o desestimularia. — Romanos 7:12.

O código mosaico tinha dispositivos que permitiam ao homem divorciar-se de sua esposa por determinados motivos. (Deuteronómio 22:13-19; 24:1; Mateus 19:7, Cool No entanto, o que lemos em Êxodo 22:16, 17 e Deuteronómio 22:28, 29 revela que a opção de divórcio desaparecia depois de haver fornicação pré-marital. Isto, portanto, poderia fazer com que o homem (ou a virgem) resistisse à tentação de envolver-se em fornicação. O homem não pensaria: ‘Ela é bonita e excitante, portanto, vou divertir-me com ela, embora não seja o tipo com quem gostaria de casar-me.’ Antes, essa lei desincentivava a imoralidade por fazer que um transgressor em potencial pesasse a longo prazo as consequências da fornicação — ter de ficar com a pessoa o resto de sua vida.

A Lei também diminuía o problema de filhos ilegítimos. Deus decretou. “Nenhum filho ilegítimo pode entrar na congregação de Jeová.” (Deuteronómio 23:2) Assim, já que o homem que seduzisse uma virgem teria de casar-se com ela, sua fornicação não resultaria em descendência ilegítima entre os israelitas.

Admite-se que os cristãos vivem numa estrutura social diferente da dos antigos israelitas. Não estamos sob os ditames da Lei mosaica, que incluía essa lei que exigia o casamento de duas pessoas que se envolvessem em fornicação dessa natureza. Entretanto, não podemos concluir que envolver-se em fornicação pré-marital seja algo insignificante. Os cristãos devem ponderar seriamente as consequências a longo prazo, como a já mencionada lei movia os israelitas a fazer.

Seduzir uma pessoa solteira arruína seu direito de assumir um casamento cristão como virgem limpo (homem ou mulher). A fornicação pré-marital também afecta o direito de qualquer um que venha a tornar-se o cônjuge dessa pessoa, a saber, o direito de se casar com um(a) cristão(ã) casto(a). Acima de tudo, deve-se evitar a fornicação porque Deus diz que é errado; é um pecado. O apóstolo acertadamente escreveu: “Isto é o que Deus quer, a vossa santificação, que vos abstenhais de fornicação.” — 1 Tessalonicenses 4:3-6; Hebreus 13:4.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Por que a Lei de Deus ditava que um israelita que tivesse relações sexuais com uma virgem não comprometida tinha de casar-se com ela e nunca poderia divorciar-se dela?
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» "E Deus continua sussurrando: “Não desista, o MELHOR ainda está por vir..."
» a fé perfeita em Deus
» Amar a Deus sobre todas as coisas...
» Deus descansou no sétimo dia inteiro?
» Se Deus é democrático...

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
À Procura da Verdade :: Pentateuco :: Deuteronômio :: Restrições e abominações-
Ir para: