À Procura da Verdade

Este fórum foi iniciado para que se pudesse conversar livremente e colocar os diversos pontos de vista sobre as verdades bíblicas.
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 escrituras hebraicas ou velho testamento

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
são vieira



Mensagens : 923
Reputação : 16
Data de inscrição : 24/07/2009
Localização : portugal

MensagemAssunto: escrituras hebraicas ou velho testamento   Qui Set 24, 2009 10:43 am

Há três componentes do Velho Testamento que o tornam importante para nós. Quais são? (1) História relevante, (2) poesia edificante, e (3) profecias que inspiram fé, sendo todos estes de imenso valor para os cristãos hodiernos.

o Velho Testamento não é obsoleto nem contraditório. A Bíblia testifica que o Velho Testamento é tão vivo e tão relevante para os cristãos hoje quanto o Novo Testamento. Lembre-se das palavras de Jesus Cristo: “O homem tem de viver, não somente de pão, mas de cada pronunciação procedente da boca de Jeová.” E isso inclui não só as Escrituras Gregas Cristãs, mas também as Escrituras Hebraicas. — Mateus 4:4; compare com Deuteronômio 8:3.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
são vieira



Mensagens : 923
Reputação : 16
Data de inscrição : 24/07/2009
Localização : portugal

MensagemAssunto: Re: escrituras hebraicas ou velho testamento   Qua Ago 25, 2010 4:25 am

História Bíblica

Os primeiros 17 livros do Velho Testamento, de Génesis a Ester, incorporam um registo histórico dos modos como Deus lidou com o homem, desde a criação deste até o quinto século AEC. Mas isto não é simples história morta! Como escreveu o apóstolo cristão Paulo: “Ora, estas coisas [descritas no Velho Testamento] lhes aconteciam como exemplos e foram escritas como aviso para nós [cristãos], para quem já chegaram os fins dos sistemas de coisas.” — 1 Coríntios 10:11.

Por que encarava Paulo esta história como pertinente para os cristãos, apesar de terem decorrido séculos? Dito de forma bem simples: Porque, assim como a natureza humana não mudou com o passar dos anos, tampouco o próprio Deus mudou. (Malaquias 3:6) Tiago, o discípulo cristão, disse a respeito de Jeová Deus: “Com [ele] não há variação da virada da sombra.” (Tiago 1:17) A sombra projectada pelo sol varia de um mínimo, ao meio-dia, até seu limite máximo, ao pôr-do-sol. Mas Jeová é diferente; sua personalidade é imutável.

Assim, podemos aprender muita coisa da história sobre os modos como Jeová lidou com os patriarcas, com Israel no mar Vermelho e no deserto, e com muitos outros povos. Por exemplo, assim como Deus ficava ofendido quando os israelitas praticavam a idolatria ou cometiam fornicação, assim também ele se desagrada quando os cristãos se empenham em tal conduta. (1 Coríntios 10:1-12) Até o pacto da Lei, embora não seja obrigatório para os cristãos, fornece valioso conhecimento penetrante da personalidade de Jeová, através de seus princípios subjacentes.

A Poesia e a Profecia Bíblicas

Os próximos cinco livros, de Jó até O Cântico de Salomão, são livros poéticos. Mas estes livros são muito mais do que simplesmente uma boa literatura, pois seu conteúdo é espiritualmente edificante, e, muitas vezes, baseia-se em eventos históricos. Quem é que nunca ficou emocionado com os Salmos? E quem não consegue ver os conselhos práticos, contidos no livro de Provérbios, sobre a honestidade, o ciúme, e outros assuntos relativos às emoções humanas? (Provérbios 11:1; 14:30) Sem dúvida, estes livros são proveitosos hoje, assim como eram quando foram escritos.

Os últimos 17 livros do Velho Testamento, de Isaías a Malaquias, são livros proféticos. Contêm as proclamações dos antigos profetas hebreus, e fornecem vívidas descrições da vinda terrestre do Messias, com séculos de antecedência. Os relatos dos Evangelhos, no Novo Testamento, mostram o cumprimento de dezenas destas profecias, até mesmo nos mínimos detalhes. Por certo, uma consideração da exactidão destas profecias fortalece nossa fé em Jesus Cristo, como aquele que foi enviado por Deus para libertar a humanidade!

É Contraditório?

Mas será possível conciliar as diferenças entre o Velho Testamento e o Novo Testamento? Ilustremos: Um pai pode disciplinar seus dois filhos de forma diferente, porque cada filho tem personalidade distinta. Similarmente, o tom dos conselhos — contidos no Velho Testamento — dados por Jeová a Israel, uma nação de pessoas dedicadas a Ele desde que nasceram, teria de diferir do tom dos conselhos encontrados no Novo Testamento, para a congregação cristã, um grupo de pessoas devotadas a ele por livre escolha.

Assim, um exame detido da Bíblia mostra que estas duas secções não são contraditórias, mas, em vez disso, que elas se complementam. Ambas as partes são necessárias para que ‘o homem de Deus seja plenamente competente’. — 2 Timóteo 3:16, 17.

Por exemplo, será que o Velho Testamento realmente dá margem à vingança pessoal, enquanto que o Novo Testamento condena isto? De jeito nenhum! Ambos recomendam o amor para com os inimigos da pessoa, indicando que a vingança está reservada para Deus. (Compare Deuteronómio 32:35, 41 e Provérbios 25:21, 22 com Romanos 12:17-21.) Com efeito, quando o Velho Testamento fala de ‘olho por olho e dente por dente’, ele não está tratando da retaliação pessoal, mas sim da compensação justa, segundo imposta por um autorizado tribunal de justiça. — Êxodo 21:1, 22-25.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
são vieira



Mensagens : 923
Reputação : 16
Data de inscrição : 24/07/2009
Localização : portugal

MensagemAssunto: Re: escrituras hebraicas ou velho testamento   Qua Ago 25, 2010 4:29 am

mais um ponto...

HOJE em dia, é comum na cristandade o uso dos termos “Velho Testamento” e “Novo Testamento” para se referir às partes hebraica/aramaica e grega da Bíblia. Mas, será que há alguma base bíblica para o uso desses termos?

É verdade que 2 Coríntios 3:14, segundo a versão Almeida mais antiga, bem como outras traduções antigas, tais como a alemã Septembertestament, a primeira tradução de Martinho Lutero (1522), parece apoiar este costume. Na versão Almeida, revista e corrigida, este versículo reza: “Mas os seus sentidos foram endurecidos: porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento [“Antigo Testamento”, Matos Soares], o qual [véu] foi por Cristo abolido.”

Mas, será que o apóstolo fala aqui dos 39 livros comummente chamados de “Velho [Antigo] Testamento”? A palavra grega traduzida aqui por “testamento” é di·a·thé·ke. A famosa enciclopédia teológica alemã, Theologische Realenzyklopädie, comentando 2 Coríntios 3:14, diz que ‘a leitura da antiga di·a·thé·ke’, neste versículo é o mesmo que ‘ler Moisés’, no versículo seguinte. Por isso diz que ‘a antiga di·a·thé·ke’ representa a Lei de Moisés, ou, no máximo, o Pentateuco. Certamente não representa o inteiro conjunto pré-cristão das Escrituras inspiradas.

O apóstolo refere-se apenas a uma parte das Escrituras Hebraicas, o antigo pacto da Lei, registado por Moisés no Pentateuco; ele não se refere às inteiras Escrituras hebraicas e aramaicas. Além disso, ele não quer dizer que os inspirados escritos cristãos do primeiro século EC constituem um “novo testamento”, visto que este termo não ocorre na Bíblia.

Deve-se notar também que a palavra grega di·a·thé·ke, que Paulo usou aqui, realmente significa “pacto”. Muitas traduções modernas, portanto, rezam correctamente “velho pacto”, ou “antiga aliança”, em vez de “velho testamento”.

Neste respeito, o periódico “National Catholic Reporter” declarou: “O termo ‘Velho Testamento’ inevitavelmente cria um clima de inferioridade e obsolescência.” Mas a Bíblia realmente é uma só obra, e nenhuma parte dela é obsoleta, ou “velha”. Sua mensagem é coerente, desde o primeiro livro na parte hebraica até o último livro na parte grega. (Romanos 15:4; 2 Timóteo 3:16, 17) Por isso, temos motivos válidos para evitar esses termos baseados em suposições incorrectas, e preferimos usar os termos mais correctos de “Escrituras Hebraicas” e “Escrituras Gregas Cristãs”.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
são vieira



Mensagens : 923
Reputação : 16
Data de inscrição : 24/07/2009
Localização : portugal

MensagemAssunto: Re: escrituras hebraicas ou velho testamento   Qua Ago 25, 2010 4:36 am

De modo que não há nenhuma base válida para as Escrituras Hebraicas e Aramaicas serem chamadas de “O Antigo [Velho] Testamento” e para as Escrituras Gregas Cristãs serem chamadas de “O Novo Testamento”. O próprio Jesus Cristo referiu-se à colecção dos escritos sagrados como “as Escrituras”. (Mt 21:42; Mr 14:49; Jo 5:39) O apóstolo Paulo referiu-se a elas como “Escrituras sagradas”, “Escrituras” e “os escritos sagrados”. (Ro 1:2; 15:4; 2Ti 3:15)

É erro de tradição dividir a Palavra escrita de Deus em duas partes, chamando a primeira parte, de Gênesis a Malaquias, de “Velho Testamento” e a segunda, de Mateus a Revelação, de “Novo Testamento”.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: escrituras hebraicas ou velho testamento   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
escrituras hebraicas ou velho testamento
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» O Velho Testamento não vale mais?
» o diabo - no novo e no velho testamento
» Não seria desumano o SACRIFÍCIO DE ANIMAIS, conforme relata o Antigo Testamento?
» ESCOLA BIBLICA AS BEM AVENTURANÇAS NO VELHO TESTAMENTO Deuteronômio Capítulo 28.
» Romanos 10:4 -Cristo, o fim da Lei....

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
À Procura da Verdade :: Outros assuntos :: Composição da bíblia :: Por que estes livros compõe a bíblia ?-
Ir para: